Paraíba

Desembargador João Benedito visita obras do Palácio da Justiça

O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador João Benedito da Silva, fez uma visita ao Palácio da Justiça, nesta  terça-feira (19). Depois de inspecionar os andares da edificação que compõem os blocos D e A, na companhia da superintendente de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), Simone Guimarães, o magistrado fez uma avaliação positiva do andamento das obras de restauração de um dos prédios históricos mais importantes do Estado.

A previsão de conclusão dos trabalhos é para o final do mês de novembro. “Mensalmente, fazemos o acompanhamento das obras. Podemos constatar um avanço significativo e estamos satisfeitos com o trabalho conjunto, que envolve os poderes Judiciário e Executivo”, comentou o presidente do Poder Judiciário estadual.

A gerente da Suplan revelou que o planejamento é entregar as obras por etapas. “Nesta manhã, inspecionamos a parte do Palácio (Bloco D) que será entregue no início de outubro. Na verdade, o prédio passa por um grande processo de restauração e de preservação histórica, que está sendo tratado com todo zelo. Em 30 de novembro deste ano vamos entregar a reforma completa”, garantiu Simone Guimarães.

De acordo com a gerente de Engenharia e Arquitetura do Tribunal, Marieta Tavares, que também acompanhou a visita, “a obra andou muito, com a aceleração de acabamento dos blocos D e A, com a entrega final em outubro”.

Também acompanharam a visita às obras o juiz Fábio Araújo e as juízas Lua Yamaoka e Michelini Jatobá, auxiliares da Presidência do TJPB; o presidente da Associação dos(as) Magistrados(as) da Paraíba (AMPB), Alexandre Trineto; e a diretora Administrativa do TJPB, Gisele Alves.

O prédio do Palácio da Justiça é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep). O local é composto pelo Salão Nobre, a sala do antigo Tribunal Pleno, gabinetes e a Cripta de Epitácio Pessoa, onde estão os restos mortais do ex-presidente da República (1919 e 1922) e de sua esposa Mary Sayão Pessoa.

Por Fernando Patriota